Concerto do Afeto

Concerto do Afeto

No próximo domingo, (9) Dia das Mães, a @orquestrafilarmonicadebrasilia estará celebrando o dia e homenageando às mamães com um Ensaio Aberto intitulado “Concerto do Afeto”.
Terá a participação da jovem cantora lírica @manuela_korossy_soprano , do Saxofonista @sylviocesar_ , sob a regência do maestro @thiagofrancis, será às 9h no estacionamento 10 do Parque da Cidade Dona Sara Kubitschek.
Em tempos de pandemia, o abraço de mãe é o mais acolhedor, afetivo, amoroso e sincero de todos os abraços, e neste contexto, por conta das normas de distanciamento e isolamento social, a OFB preparou este evento especial para homenagear as mães, com indicação livre, gratuita, a céu aberto e à capella.

A programação integra uma série de apresentações do projeto “Concerto do Afeto” que começou com uma apresentação no dia 7 de abril, nos jardins do HRAN, em homenagem aos profissionais da saúde e se estenderá pela Semana Brasileira de Enfermagem, de 12 a 20 de maio próximo, nos principais hospitais públicos da cidade, contemplando os profissionais da saúde e da linha de frente de combate à COVID-19, que também precisam de afeto solidário por parte de todos nós.

Venha participar, será uma linda programação, traga sua mãe e não esqueça da máscara, do álcool gel e de manter o distanciamento.

Conheça mais sobre a Orquestra Filarmônica de Brasília, apoie os nossos projetos, seja Amigo da OFB, saiba mais em www.ofb.org.br
https://www.instagram.com/p/COg3-QaMW90/?igshid=blgptk7wzi0s

Concerto do Afeto para homenagear os Heróis da Saúde

Profissionais de saúde e de apoio que trabalham no Hran foram homenageados pela Orquestra Filarmônica de Brasília, nessa quarta-feira (7/4). “A vocês, profissionais de saúde, nossa reverência”, disse o secretário de Saúde do DF, Osnei Okumoto

 

Na comemoração do Dia Mundial da Saúde e para agradecer aos profissionais que combatem a covid-19 diariamente, ontem, a Orquestra Filarmônica de Brasília (OFB) organizou o Concerto do afeto, apresentado nos jardins do Hospital Regional da Asa Norte (Hran). Para garantir as medidas de segurança sanitária, o número de músicos foi reduzido. O momento foi de emoção para a equipe de saúde e para os músicos que prestaram a homenagem. Veja a matéria completa no site do Correio Braziliense.

No evento, o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, agradeceu aos profissionais. “Nossa homenagem é para quem se mantém na linha de frente do combate a um inimigo invisível e mortal, enfrentando todos os desafios e cumprindo a nobre missão de salvar vidas. A vocês, profissionais de saúde, nossa reverência. Nesse último ano, mais que em qualquer outro, estão oferecendo tudo o que podem para que a vida prevaleça. Obrigado!”, disse.

Nas palavras do presidente e violinista da OFB, Doner Cavalcante, o concerto foi uma forma de retribuir, com música, o afeto e o cuidado que os profissionais da saúde e de apoio que trabalham no hospital dedicam na luta contra a pandemia. “A gente vê todos os dias, por meio das notícias, a situação do país e de Brasília e percebemos o tanto que o pessoal da saúde está envolvido. Eles também estão precisando de carinho, de cuidado, pois muitos colegas se foram. Neste momento, a gratidão e a solidariedade são essenciais. Todos esses profissionais envolvidos na linha de frente, como médicos, enfermeiros, pessoal da limpeza, porteiros e motoristas, merecem ouvir nossa gratidão”, explica o musicista.

Ele ressalta que apesar do cenário dramático no mundo, com pouco a se celebrar, a homenagem precisava ser feita. “É um momento difícil, não temos muito o que comemorar, devido ao número de mortes, mas temos que prestigiar esses profissionais que se arriscam para salvar a vida das pessoas. Eles também estão vulneráveis, abatidos, diante de muito estresse nesta pandemia. Sinceramente, não consigo imaginar de onde eles tiram tanta força para enfrentar tudo que enfrentam todos os dias”, destaca Doner.

E o que não faltou foi música e emoção. “Foi uma experiência muito bacana, as pessoas se emocionaram com o nosso gesto, e nós também nos emocionamos. O concerto foi importante para nós mostrarmos também o nosso trabalho, pois muitas vezes a OFB é esquecida, apesar de já ter 36 anos de história no DF”, lembra Doner.

 

Sons de cura
O maestro da OFB, Thiago Francis, compartilha do mesmo sentimento dos profissionais homenageados. “Foi uma mistura de emoções. Fiquei lembrando de um tio meu, muito querido e que sempre me apoiava no caminho da música. Infelizmente, ele não está mais aqui”, lamenta.

Para Francis, o gesto dos instrumentistas é um alento em meio à covid-19. “Estávamos receosos de apresentar no hospital de combate à pandemia, mas superamos esse medo porque sabíamos que precisávamos homenagear essa equipe que luta pela vida das pessoas. E a música cura, conforta, restaura, abraça. Levamos um pouco daquilo que acreditamos aos profissionais de saúde”, garante.

O maestro confessa a admiração que tem pela equipe que atua na linha de frente do combate à doença. “Eles estão há um ano nesta batalha, desamparados, trabalhando com o mínimo de recursos, com muita gente desrespeitando as regras de distanciamento e de segurança. E, sem eles, sequer estaríamos vivos. Por isso, o nosso desejo é de que logo tudo volte ao normal, e a equipe de saúde possa estar na plateia do teatro assistindo a uma de nossas apresentações” completa.

 

36 anos de trajetória
A Orquestra Filarmônica de Brasília foi criada em 1985. O movimento se mantém com as doações que recebe da sociedade civil. Mas, com a pandemia, a situação da OFB ficou mais precária. Antes da covid-19, a equipe oferecia oficinas gratuitas para a comunidade, focadas em arte, teatro e dança. Segundo o presidente, Dorne Cavalcante, mais de 400 pessoas foram beneficiadas pelos projetos espalhados nas regiões do DF.
“A orquestra sobrevive esse tempo todo de forma heroica. Não temos lucros ou renda, e a maioria dos editais de cultura não se enquadram na nossa atividade. Agora, durante a pandemia, a situação ficou pior. Muitas vezes, entre nós, fazemos vaquinhas e doações para ajudar um colega a conseguir pagar o aluguel, comprar a comida do mês e sobreviver”, relata Doner.

Como ajudar?
As doações para a Orquestra Filarmônica de Brasília podem ser feitas por depósitos e PIX.
Banco 070 — Banco de Brasília (BRB)
Agência: 0201
Conta corrente: 201026268-3
CNPJ: 01.635.705/0001-48
PIX: 01635705000148

Para mais informações:
(61) 99695-1332
[email protected]
[email protected]

 

Créditos: Matéria Correio Braziliense
https://www.correiobraziliense.com.br/cidades-df/2021/04/4916877-secretario-de-saude-do-df-agradece-a-profissionais-que-atuam-no-hran.html

 

 

 

 

Profissionais da saúde são homenageados com concerto da Orquestra Filarmônica de Brasília

Profissionais da saúde são homenageados com concerto da Orquestra Filarmônica de Brasília

No dia Mundial da Saúde, celebrado em 7 de abril, a Orquestra Filarmônica de Brasília realizou o Concerto do Afeto para homenagear os Heróis da Saúde que estão na linha de frente no combate ao novo coronavírus. A apresentação ocorreu na tarde desta quarta-feira (7), no Hospital Regional da Asa Norte (Hran).
Essa é uma data mais do que histórica que merece todas as reverências possíveis, principalmente pelo momento que estamos vivendo e, a Orquestra Filarmônica de Brasília, que neste ano completa 36 anos, todos eles dedicados à arte e a cultura da capital federal, quer homenagear os profissionais da Saúde”, explica Doner Cavalcante, presidente da Orquestra Filarmônica de Brasília.

Durante 20 minutos de apresentação, os músicos encantaram e levaram esperança por meio da música para os trabalhadores da unidade e pacientes, que acompanhavam pelas janelas dos andares. O concerto ocorreu meio-dia, no jardim central do Hran.

O presidente da Orquestra reconhece que os profissionais da saúde estão, incansavelmente, há mais de um ano no enfrentamento do “vírus mortal”. “Talvez, o maior desafio de suas vidas, se arriscando para salvar a vida do outro. E para os integrantes da Orquestra Filarmônica de Brasília, é fundamental prestarmos uma pequena mostra de reconhecimento a essas categorias”, destaca.
Para o secretário de Saúde, Osnei Okumoto, o dia é dedicado para aqueles que dedicam a vida a cuidar de outras pessoas. Os pais, as mães, os filhos e filhas, esposos e esposas que deixam diariamente os seus lares para estar ao lado de quem mais precisa.

“Nossa homenagem é para quem se mantém na linha de frente do combate a um inimigo invisível e mortal, enfrentando todos os desafios e cumprindo a nobre missão de salvar vidas. Pessoas que sabem a imensa responsabilidade que carregam e, por isso, nos dão a certeza de que, em qualquer situação, estarão aqui para nos dar as mãos”, destaca o secretário.
Okumoto acrescenta: “a vocês, profissionais da saúde, nossa reverência! Nesse último ano, mais que em qualquer outro, estão oferecendo tudo o que podem para que a vida prevaleça. Obrigado”.
O maestro da Orquestra Filarmônica de Brasília, Thiago Francis, ressalta que o concerto é uma forma de agradecimento a todos os profissionais que se arriscam diariamente lutando contra a Covid-19.

“Este é um lugar de batalhas e a música é uma forma de trazer esperança de que dias melhores estão chegando. É muito emocionante estar aqui. Que todos possamos nos unir contra o inimigo comum, que é o vírus”, afirma. A nutricionista Amália Angeli achou a apresentação maravilhosa e ficou encantada com a homenagem. 

“Achei esse concerto muito lindo, a música traz esperança para nós, que estamos vivendo dias pesados e uma realidade muito triste. Somos profissionais, mas há dias que são terríveis e que pesam até para nós. A música traz esperança, acalento e calma, nos relembra que ainda existe beleza no mundo”, avalia.

Reportagem/ Matéria – Portal da Secretaria de Saúde do Distrito Federal – JURANA LOPES, DA AGÊNCIA SAÚDE-DF
LINK: http://www.saude.df.gov.br/profissionais-da-saude-sao-homenageados-com-concerto-da-orquestra-filarmonica-de-brasilia/